Categoria: Notícias

Mudança de Partido: Vereador abandona PPL e se filia ao PDT

O vereador Chico Doido (PDT) anunciou na sessão ordinária dessa quarta-feira (7), na Câmara Municipal, a sua saída do Partido Pátria Livre (PPL) para o Partido Democrático Trabalhista (PDT). Na ocasião, o parlamentar assinou o documento que ratificou a sua filiação à nova sigla.

“Não tenho um bom entendimento com o presidente do PPL (Lúcio Vilela). Ele é muito menino, sem comprometimento com os assuntos do PPL. Política é união, é um grupo fortalecido. Eu me vi sozinho no PPL, por isso procurei o PDT e me filiei”, esclarece.

De acordo com Chico Doido, há identificação com o trabalho do vereador Telmário Mota (PDT), também presidente regional da sigla. “Ele tem um laço muito grande com o povo da periferia, assim como eu”, afirma. O novo pedetista ressalta que não sai com mágoa de ninguém do PPL. “Vamos continuar mantendo diálogos com o PPL, dentro dos interesses do meu partido, o PDT”, diz.

Presidente do PPL

Lucio Vilela, presidente regional do PPL, disse que Chico Doido não oficializou sua saída do partido. “Ele não comunicou a sigla, em nenhum momento”, afirma. Segundo ele, o relacionamento de Chico Doido com PPL já vinha desgastando.

“O Chico queria impor suas vontades e ter mais privilégios do que os outros, por ser um vereador. Isso não funciona no nosso partido. Temos regras e ele sabia disso quando se filiou”, aponta Vilela.

Conforme revelou, há dois meses Chico Doido não procurava o PPL para discutir assuntos de interesse do partido. “Já não conversávamos mais. Mas isso foi em razão dos atritos que ele teve com a diretoria da sigla. O Chico queria tudo na hora e não trabalhamos assim”, diz.

Vilela lembrou ainda não ser a primeira vez que Chico Doido abandona um partido. “Quando ele saiu do Democratas (DEM) o PPL abriu as portas para  se filiar. Aceitamos o Chico sem fazer quaisquer questionamentos”, completa.

Em relação de ser taxado por Chico Doido de menino, Vilela rebate afirmando que, se houve infantilidade dentro do PPL, não partiu dele. “Não sou menino e muito menos a diretoria do partido é infantil. Quem brigava com todos, quando se sentia desvalorizado era o próprio Chico”, aponta.

O presidente do PPL disse que não pretende acionar Chico Doido judicialmente pela desfiliação partidária que foi feita sem um comunicado oficial à sigla.

Deputado critica sinalização de trânsito de Roraima

A deficiência na sinalização de trânsito das principais ruas de Boa Vista motivou críticas por parte do vereador Mário Marcio (PRP). De acordo com o parlamentar, a falta de atenção da Prefeitura quanto à pintura das faixas de pedestres em algumas vias, onde há grande fluxo de veículos, são consideradas perigosas para pedestres.

O vereador lembrou que são muitas as reivindicações que chegam ao seu gabinete com pedido de solicitação desses serviços. Conforme disse, o povo pede mais atenção da administração municipal referente ao trânsito.

“São reivindicações coerentes porque fui averiguar e pesquisar a veracidade das reclamações e todas têm fundamento, principalmente, sobre a revitalização de faixas de pedestres. A população já se educou, em termo de respeitar a faixa de pedestre, quando é visível, mas quando não há faixa, fica difícil”, explica Mário Márcio.

De acordo com o vereador, há um projeto em Manaus que pode ser aproveitado em Boa Vista. “Temos de aproveitar as coisas boas de outras capitais como o disk-trânsito. Quando o cidadão observa alguma falha na sinalização ele liga e de imediato a Secretaria de Trânsito encaminha ao local, guardas para normalizarem o problema”, justifica. “E isso se estende há outros problemas de sinalização”

O parlamentar disse que fez um pedido de uma faixa de trânsito na Avenida Ataíde Teive, próximo à Feira do Garimpeiro. “Uma equipe responsável pela sinalização chegou ao local e achou que não havia necessidade de pintar uma faixa de pedestre no local. E foi embora”, lembra.

O vereador prometeu que vai se dirigir ao titular da pasta da Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito (SMST), Frankembergen Galvão da Costa. “Vou falar com ele, para que se tome ciência dessa situação, caso não tenha o informarei sobre os problemas aos quais tive acesso. E verificarei a possibilidade de se solucionar essa situação”, adianta.

“Se ficar demonstrado que haverá dificuldade em resolver essas falhas no trânsito da capital, vamos buscar outras soluções reunindo os vereadores ou fazendo uma audiência pública”, destaca.